Notícias

PRESS RELEASE | Boas práticas para mitigação dos efeitos das alterações climáticas identificadas em projeto desenvolvido por diversas entidades do sector agro-florestal

 

As alterações climáticas constituem, reconhecidamente, uma realidade e uma prioridade nacional, face aos seus impactos presentes e futuros sobre os ecossistemas, a economia e a sociedade.

Os estudos efetuados indicam que Portugal e a região mediterrânica se encontram entre as zonas europeias com maior vulnerabilidade aos impactes destas alterações.

Ciente desta realidade a ANPROMIS – Associação Nacional de Produtores de Milho e Sorgo, o COTR – Centro Operativo e de Tecnologia de Regadio, a FNOP - Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas, a UNAC – União da Floresta Mediterrânica e o ISA – Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Lisboa, implementaram o projeto RIAAC-AGRI “Rede de Impacto e adaptação às alterações climáticas no sector agrícola, agro-alimentar e florestal”.

No âmbito desta iniciativa foram elaboradas 4 brochuras técnicas que pretendem, de forma simplificada, resumir os impactos dos atuais cenários das alterações climáticas nos sectores da Floresta, do Milho, do Tomate para indústria e do Regadio, identificando algumas recomendações que minimizem os seus efeitos nas explorações agrícolas e florestais nacionais.

Face ao interesse destas publicações, as mesmas estão já disponibilizadas em formato digital, no site da Rede Rural Nacional, e serão brevemente apresentadas em suporte de papel, num evento que terá lugar logo que possível.

Acresce recordar que no âmbito desta candidatura, foram também elaborados dois manuais nos quais constam os projetos de investigação implementados no nosso país, no âmbito das alterações climáticas para os sectores da floresta, do milho, do tomate para a indústria e do regadio.

Documentos disponível na integra aqui.

 
Image

FNOP integra Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal

 

As Alterações Climáticas constituem, reconhecidamente, um dos maiores desafios para o sector agroflorestal nacional, sendo essencial definir-se uma Estratégia que permita enfrentar esta problemática de uma forma fundamentada e concertada.
Por outro lado, os Centros de Competência, como estruturas que agregam os produtores, a indústria, o sistema científico e tecnológico e as autarquias, têm-se revelado determinantes para alcançar a necessária competitividade e sustentabilidade da agricultura portuguesa.

Ciente desta realidade, a ANPROMIS, a ANPOC, a ADVID, a FENAREG, a FNOP e a UNAC decidiram avançar com a criação do Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal (CNCACSA), tendo convidado para o efeito outras 46 Entidades que julgamos muito relevantes no panorama agroflorestal nacional e que tornarão este Centro extremamente abrangente, tanto do ponto vista geográfico, como das culturas e espécies envolvidas.
A assinaturo do protocolo de constituição e funcionamento do Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal (CNCACSA) teve lugar no dia 11 de Setembro de 2019, em Elvas.

Image

Vídeos

APOIOS:
Logo_HIDROSOPH.jpg
Logo_SYNGENTA.jpg
Logo_AGRAMA.png
Image

 Rua Mestre Lima Freitas, n.º 1 - 6.º - 1549-012 Lisboa - Portugal  +351 217 100 070 / 78  fnop@fnop.pt  Seg - Sex: 9:30 - 18:00

Barra CoFinanciamento